capa

Resumo: As biografias de Charles Robert Darwin (1809–1882), geralmente, são realizadas utilizando metodologias de estudos históricos ou técnicas jornalísticas. No entanto, há aquelas que falham por “esquecer” de detalhes sobre a vida de Darwin. Com isto, tem-se uma visão equivocada ou estereotipada, tanto do processo evolutivo de forma geral, como da contribuição darwiniana para este. Neste grupo de biografias com visão distorcida, estão incluídas aquelas obras de contestação à teoria evolucionista, defendendo uma visão religiosa, incluindo entre estas, livros didáticos de escolas confessionais.

Neste estudo, analisamos três materiais didáticos de Biologia da terceira série do Ensino Médio, sendo um confessional. Foram acessados os trechos referentes à teoria evolutiva, com maior atenção à descrição da vida de Darwin, sobre o seu processo de produção intelectual e a história do darwinismo. Analisamos como os fatos científicos e históricos são apresentados nestes trechos, sobretudo se têm respaldos na literatura científica dedicada à História da Ciência. Além disto, discutimos como a forma de apresentação destas informações pode influenciar na compreensão da teoria evolutiva, na Alfabetização Científica e a relevância do uso da História da Ciência no Ensino de Ciências.

Palavras-chave: Evolução Biológica. Darwin. Lamarck. Ensino de Ciências. Livro Didático.

Acesse o texto completo

Anúncios

Lei nº 12.780, de 30 de novembro de 2007, que institui a Política Estadual de Educação Ambiental

http://dobuscadireta.imprensaoficial.com.br/default.aspx?DataPublicacao=20071201&Caderno=DOE-I&NumeroPagina=1

Decreto nº 63.456, de 5 de junho de 2018

Regulamenta a Política Estadual de Educação Ambiental, instituída pela Lei nº 12.780, de 30 de novembro de 2007, institui a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental e dá providências correlatas

http://dobuscadireta.imprensaoficial.com.br/default.aspx?DataPublicacao=20180606&Caderno=DOE-I&NumeroPagina=3

Link alternativo: https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/2018/decreto-63456-05.06.2018.html

Editora Na Raiz

Em abril lançamos a nossa primeira chamada pública para composição de obra, que se estendeu até o dia 4 de junho. O tema escolhido foi morcegos.

Haeckel_Chiroptera_Plecotus_auritus_1

O objetivo é de organizar uma obra que contribua para dar visibilidade à diversidade e importância ecológica dos morcegos, assim como abordar os mitos e riscos à saúde. Além disto, queremos que estes textos e propostas didáticas cheguem até os professores de educação básica para serem usadas durantes as aulas. Indiretamente, queremos aproximar pesquisadores e um público mais amplo, através de textos simples, didáticos e interessantes.

Recebemos 16 textos ao todo, sendo que 15 foram aceitos e passarão agora por um processo de revisão.

Os textos recebidos envolvem a discussão sobre a diversidade de espécies na natureza e em áreas urbanas, hábitos alimentares (sobretudo o consumo de frutas e sua relação com a dispersão de sementes), importância de reservas ecológicas para a conservação das…

Ver o post original 70 mais palavras

IMG_2213

Convite realizado pelo Profº. Pedro Jacobi:

LANÇAMENTO DO LIVRO 

MELHOR PREVENIR: OLHARES E SABERES PARA REDUÇÃO DE RISCO DE DESASTRE  

E RODA DE CONVERSA COM OS AUTORES

15 de junho das 8h30 às 12h00 

Sala de Convivência – Instituto de Energia e Ambiente – USP

Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 – Cidade Universitária – SP

Programação

8:30 – café de boas vindas e entrega do livro

9:00 – A proposta do livro e o projeto Culturas de Segurança (2015-2018)

9:30 – Roda de conversa: olhares e saberes para a redução de risco de desastre:

Diálogo entre autores e público sobre: cultura e participação, contexto e perspectivas,

metodologias e ferramentas, e experiências e aprendizados.

12;00 – Encerramento

Contamos com sua presença e divulgação!!!

cover_issue_204_pt_br

Resumo: Neste trabalho analisamos a descrição de várias espécies nativas e seus usos contidos na obra Plantas Usuais dos Brasileiros, do viajante naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire (1779-1853), publicada em francês em 1824 e em português apenas em 2009. Realizou-se a compilação dos comentários feitos por Saint-Hilaire na obra Plantas Usuais dos Brasileiros, tendo com isto aspectos que retratam a visão que o naturalista teve do Brasil entre os anos de 1816 e 1822. Foram identificados comentários sobre as potencialidades locais, novos usos das plantas e sobre a situação socioambiental do território.

Palavras-chave: Viajantes Naturalistas, Plantas Medicinais, Biodiversidade, História da Ciência e Técnica.

Acesse o texto completo

Chamada de capítulos para compor livro de divulgação científica sobre morcegos

Editora Na Raiz

A proposta deste livro é ser uma obra de divulgação científica sobre morcegos, incluindo propostas de atividades didáticas envolvendo estes animais.

O objetivo de organizar este livro está relacionado à importância de darmos visibilidade à diversidade e importância ecológica dos morcegos, assim como abordar os mitos e riscos à saúde.

Assim, convidamos à redação de textos curtos, com linguagem clara e direta, ilustrados, que tratem de aspectos teóricos, pesquisas desenvolvidas ou em desenvolvimento e propostas de atividades de ensino de ciências, biologia e/ou de educação ambiental, como jogos e roteiros de estudo, para contextos escolares e não-escolares.

Veja a chamada completa na aba: Chamadas para publicação

Ver o post original

congreso-iberoam-afiche

Convocatoria a Congreso Educación para la Sustentabilidad Universitaria

Estimados amigos:

Con mucha alegría me permito hacerles llegar a todos ustedes las bases de la convocatoria al Congreso Iberoamericano de Educación para la Sustentabilidad Universitaria que, organizado por la Red Campus Sustentable de Chile y la Universidad Tecnológica Metropolitana, realizaremos en Noviembre en Santiago.
Lo hemos pensado como instancia para mostrar los avances más recientes de nuestras universidades en este campo y por ello les pedimos que extiendan la invitación a sus universidades miembros para que quienes tienen experiencias, estudios o investigaciones notables se interesen en participar.
Les adjunto además las bases en pdf y el afiche del congreso en jpg para una mayor facilidad en la difusión.. Estaré muy atento a todas sus consultas.
Saludos
Oscar Mercado Muñoz
(UTEM / RED CAMPUS SUSTENTABLE)

Novidade!
Novo livro que publicamos!!!

Editora Na Raiz

CapaO livro O que você sabe sobre mudanças climáticas? surgiu de uma proposta produzir uma obra sobre alguns aspectos relacionados às mudanças climáticas, principalmente, cobertura jornalística no Brasil e aspectos relacionados à divulgação científica desta temática.

Conforme o Professor da USP Paulo Artaxo: “A ciência tem dado importante contribuição ao investigar, coletar e interpretar dados, e apresentar resultados e medidas que podem subsidiar formuladores de políticas públicas (…). Mas, hoje, o tema extrapola o mundo científico, envolvendo todos os segmentos da sociedade, afinal, todos serão afetados. (…) Nessa perspectiva, espaços que se proponham a ensejar o debate sobre o tema, seja nas escolas, no mundo acadêmico, na imprensa, ou mesmo numa conversa cotidiana, são bem-vindos. Mais do que isso, necessários. Vejo, pois, a iniciativa dos organizadores deste livro como mais uma excelente oportunidade de se levar a questão das mudanças climáticas a diversos públicos não especializados”. (Trecho do Prefácio)

Os…

Ver o post original 110 mais palavras

cover_issue_7Resumo: A crise civilizatória atual estimulou o desenvolvimento da Educação Ambiental (EA), que se consolida a partir da década de 1970. No Brasil, a institucionalização da EA passou por diversas etapas, culminando com a promulgação da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA). Embora a institucionalização tenha favorecido a inclusão da EA no ensino formal, ainda há diversos desafios a serem superados. O presente trabalho busca, através de uma pesquisa bibliográfica, refletir sobre estes desafios, com base nas seguintes perguntas: como fazer que a adoção de temas transversais seja eficiente? Como fazer EA nas escolas e universidades? Que experiências exitosas temos no Brasil? Essas perguntas são respondidas através de cinco exemplos de ações de EA realizadas na educação básica e dois exemplos de ações realizadas no ensino superior. Conclui-se que há muito material disponível sobre teoria, filosofia e epistemologia da EA, além de um número razoável de relatos da prática docente. Nesse cenário, uma das principais necessidades para que a EA brasileira continue a caminhar em direção ao pleno atendimento de seus objetivos, conforme determina a PNEA, é o investimento na formação inicial e continuada dos educadores ambientais, tendo como norte a teoria praticante e a prática teorizante.

GARCIA ARAUJO, João Pedro; LAMIM-GUEDES, Valdir. Uma breve reflexão sobre os desafios da educação ambiental no ensino formal brasileiro. Runae: Revista Científica de Investigación Educativa, v. 1, n. 1, p. 149-165, feb. 2018.

Texto completo

Bookmark and Share

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 3.650 outros seguidores

Categorias

E-mail

dirguedes@yahoo.com.br

Mensagens recentes no Twitter

Current CO2 level in the atmosphere

População Mundial

Já somos 7 bilhões! Clique na figura e veja a população atual.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: