You are currently browsing the category archive for the ‘Biodiversidade’ category.

capa

Cachorro de caça encontrado dentro do Parque Estadual Nova Baden, Lambari, sul de Minas Gerais.

Resumo. Este trabalho visou caracterizar as atividades de caça de mamíferos no Parque Estadual Nova Baden (PENB), Lambari, sul de Minas Gerais e entorno. Foram realizadas 14 entrevistas com caçadores. O perfil dos entrevistados é de moradores da zona rural, reduzidas renda e escolaridade e com idade entre 30 e 40 anos. Foram registradas oito técnicas de caça especificas para cada espécie: Veado-mateiro (Mazama americana), duas técnicas para Paca (Cuniculus paca), duas técnicas para Tatu-galinha (Dasypus novemcinctus), Capivara (Hydrochoerus hidrochaeris), Quati (Nasua nasua) e Preá (Cavia aperea). As espécies caçadas no PENB diferem pouco das outras Unidades de Conservação, o que coloca em risco a sobrevivência destas espécies no bioma Mata Atlântica, sendo duas espécies ameaçadas de extinção (veado e paca). A caça, juntamente com a fragmentação dos habitats, são alterações antrópicas que colocam em risco a dinâmica ecossistêmica, causando impactos de difícil mensuração nas áreas protegidas.

Palavras-chave: caça, mamíferos, biologia da conservação, unidades de conservação.

OLIVEIRA-VILELA, A. L. ; LAMIM-GUEDES, V. . Aspectos da caça predatória de mamíferos no Parque Estadual Nova Baden, Lambari, Minas Gerais. INTERFACEHS, v. 12, p. 115-127, 2017.

Acesse o texto completo

Anúncios

capa

Resumo. Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) são incentivos, financeiros ou não, para a conservação ambiental e a manutenção dos serviços ecossistêmicos. As iniciativas de PSA têm como princípio uma transição voluntária na qual um serviço ambiental, como a produção de água ou o desmatamento evitado, é adquirido de um provedor deste serviço condicionado ao compromisso da manutenção no oferecimento deste. Neste texto são apresentados três casos brasileiros de PSA: recursos hídricos, desmatamento evitado e a minimização dos conflitos entre proprietários rurais e grandes carnívoros. Estes três estudos de caso demonstram que a heterogeneidade é uma característica em relação aos PSA devido a algumas particularidades: diversidade de serviços ambientais, variedade de arranjos institucionais envolvidos nesses projetos e de fontes de financiamento. A conclusão geral é de que, apesar dos desafios e problemas enfrentados, é inegável o potencial dos PSA como mecanismos de geração de renda e estímulos a conservação ambiental.

Palavras-chave: Incentivos Fiscais e Financeiros; Desmatamento; Degradação Ambiental; Recursos Hídricos; Conflitos Socioambientais.

LAMIM-GUEDES, V.; FERREIRA, L. ; CARVALHO, P. P. P. ; CAMARGO, P. L. T. . Pagamento por serviços ambientais como instrumento para políticas públicas de conservação ambiental. INTERFACEHS, v. 12, p. 2-17, 2017.

Acesse o texto completo

RESUMO: O declínio de populações de polinizadores, com vários casos de desaparecimento destas, é um problema que tem sido registrado em várias regiões do mundo e que gera grande preocupação internacional, sendo um desafio para o cultivo de diversas plantas com interesse econômico e manutenção da biodiversidade. Há um consenso de que o declínio de polinizadores, como abelhas, borboletas e mariposas, de plantas de interesse econômico e nativas está ocorrendo devido à destruição ou alteração do ambiente, uso de pesticidas, parasitas, doenças e a introdução de espécies exóticas, que têm colocado em risco muitas espécies polinizadoras. Além destas pressões, há o risco de influência das mudanças climáticas, que para alguns autores é algo, aparentemente, focado em algumas espécies nativas. Contudo, há um aumento de evidências que endossam as preocupações em relação às mudanças climáticas, como será discutido neste texto.

PALAVRAS-CHAVE: Desaparecimento. Polinização. Serviços Ecossistêmicos. Produção Agrícola. Conservação da Biodiversidade.

ReferênciaLAMIM-GUEDES, V. Declínio de polinizadores e mudanças climáticas. ClimaCom Cultura Científica – pesquisa, jornalismo e arte, v. 2, n. 3, 2015.

Leia o texto completo

Figura 01: Espécie representada no Minhocão de São Paulo no Projeto Ervas-SP. Foto: Ervas Sp (2015).

Resumo: Esse artigo explora o universo da Educação Ambiental em espaços urbanos, tendo como ponto de partida as intervenções artísticas para a sensibilização ambiental. Apresenta exemplos bem sucedidos de atividades deste cunho e estimula a adoção de práticas semelhantes pelos educadores.

Palavras-chave: Arte, Educação Ambiental, Espaço urbano.

Referência: PRADO, A ; LAMIM-GUEDES, V. Intervenções urbanas como ferramentas de educação ambiental. Educação Ambiental em Ação, v. 51, 2015.

Acesse o texto completo

capa_numero7O número 7 da Revista da SBEnBio reúne os trabalhos apresentados no V Enebio.

Publicado exclusivamente em formato eletrônico, este número traz um arquivo com a apresentação e os créditos da Revista seguido pelos arquivos dos artigos organizados em ordem alfabética de autor principal.

Há também um sistema de buscas para localizar artigos com base em autor, título, palavra-chave ou resumo.

http://www.sbenbio.org.br/blog/revista-sbenbio-edicao-7/

Bookmark and Share

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 3.595 outros seguidores

Categorias

E-mail

dirguedes@yahoo.com.br

Mensagens recentes no Twitter

Current CO2 level in the atmosphere

População Mundial

Já somos 7 bilhões! Clique na figura e veja a população atual.

%d blogueiros gostam disto: