Figura: Leitura de trechos de relatos de viagem. Serra de Ouro Branco, Minas Gerais. Fonte: Jairo Alna, Julho/2011.

Resumo: A partir de relatos de viajantes naturalistas que passaram pela região de Ouro Preto no século XIX, é possível fazer uma reconstrução das paisagens. Visitar os locais descritos e ler trechos dos diários de viagem é uma forma de explorar as interfaces entre história, biologia e educação ambiental. Neste texto, apresentamos o relato de experiência da oficina “As Vilas de Minas na visão dos Viajantes Naturalistas”, realizada em Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil.

Palavras-chave: Paisagem e memória; Percepções da natureza; Educação Ambiental

Referência: LAMIM-GUEDES, V.; COSTA JUNIOR, J. As vilas de minas na visão dos viajantes naturalistas: interfaces entre história, biologia e educação ambiental.. Ambiente & Educação, v. 18, p. 15-24, 2013.

Texto completo: PDF

Leia também:

Sobre a oficina que deu origem a este artigo

AS VILAS DE MINAS NA VISÃO DOS VIAJANTES NATURALISAS – FESTIVAL DE INVERNO DE OURO PRETO E MARIANA 2011

Fotos (Post deste blog):

As Vilas de Minas na Visão dos Viajantes Naturalistas

História ambiental e educação ambiental

HISTÓRIA AMBIENTAL E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: SUGESTÃO DE USO DOS RELATOS DE VIAGEM EM AÇÕES EDUCATIVAS

História ambiental de Ouro Preto e região

UMA ANÁLISE HISTÓRICO-AMBIENTAL DA REGIÃO DE OURO PRETO PELO RELATO DE NATURALISTAS VIAJANTES DO SÉCULO XIX

OURO PRETO E MARIANA, 300 ANOS DE GERAÇÃO DE RIQUEZA, EXCLUSÃO SOCIAL E DEGRADAÇÃO AMBIENTAL

COLHER O FRUTO SEM PLANTAR A ÁRVORE