Resumo: O trâmite do Projeto de Lei que altera o Código Florestal no Senado Nacional foi acompanhado por uma intensa movimentação acadêmica, que incluiu a publicação de livros e artigos em periódicos científicos nacionais e internacionais. A comunidade acadêmica e os movimentos sociais colocaram-se contra as alterações no Código Florestal, contudo, boa parte das suas considerações não foi incluída no texto final. A aprovação da Lei Federal nº. 12.651/2012 e da legislação complementar representa um grande retrocesso em relação à proteção da biodiversidade e manutenção de serviços ecossistêmicos. Neste texto são relatados alguns dos esforços da comunidade acadêmica e as consequências disto na política.

Palavras-chave: Legislação Ambiental; Biodiversidade; Serviços Ecossistêmicos; Política Ambiental.

Referência: LAMIM-GUEDES, V. O código florestal brasileiro: divergências entre a política e evidências científicas. HOLOS Environment (Online), v. 13(2), p. 122-129, 2013. Disponível em <http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/holos/article/view/6919>.

Texto completo: PDF

Leia também:  Colher o Fruto sem Plantar a Árvore

Leia mais sobre o Código Florestal.

Anúncios