[EcoDebate] As comemorações em torno do dia 21 de abril, que relembra o dia da execução de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, na cidade do Rio de Janeiro, em 1792, faz parte de um processo de conversão de processo emancipatório, em um caso de heroísmo: Tiradentes – o herói brasileiro.

Em Minas Gerais, desde a década de 1950, este dia celebra um evento dotado de tamanho simbolismo que Ouro Preto volta a ser a capital do estado, além da entrega da medalha da Inconfidência. Uma cerimônia feita para celebrar a memória do movimento de independência que foi silenciado com vários degredos e uma morte. A Inconfidência Mineira passou a ser um símbolo de liberdade, com detalhes de messianismo e um Tiradentes com cabelos compridos.

Independente dos fatos reais e interpretações, a cerimônia tem sido um momento de protestos contra o Governador ou Presidente, ou seja, uma forma do povo mineiro exercer a sua liberdade de expressão. Entretanto, nos últimos anos, o acesso às comemorações na Praça Tiradentes tem sido restrito que o evento passou a ser quase exclusivamente reservado às autoridades presentes.

A figura abaixo foi feita em 2003. Neste dia, uma multidão estava presente na Praça Tiradentes, sobretudo pela presença do Presidente na época, Luís Inácio Lula da Silva. Tome-se a Estátua de Tiradentes (visível nas figuras 2 e 3) para se perceber a ocupação da praça.

Figura : Foto feita em 21 de abril em 2003, com a presença do Presidente Luís Inácio Lula da Silva no evento.¹

Na foto a seguir, de 2011, observa-se que metade da praça está ocupada pelo cerimonial, mas ainda há público na metade atrás da Estátua de Tiradentes. Neste ano, os protestos foram muito intensos pela situação da Educação no Estado de Minas Gerais.

Figura : 21 de abril em 2011.²

Em 2013, a praça foi ocupada e isolada, de forma que a população praticamente não tem acesso a nenhuma área da Praça Tiradentes. As duas fotos a seguir retratam a ocupação da praça.

Figura : Foto de 2013, na semana anterior a 21 de abril, retratando a montagem da estrutura para as celebrações do Dia de Tiradentes. Foto: Eduardo Tropia.³

Figura : Foto publicada no twitter @siteouropreto, seguida da seguinte mensagem: “Como cidadão de Ouro Preto só conseguir chegar até aqui para ver a nossa Praça Tiradentes”.4

Afinal, qual é a representação que Tiradentes tem no imaginário brasileiro? Símbolo da luta pela liberdade! Parece que estamos ainda na ditadura, quando a população não podia participar da cerimônia, protestos eram reprimidos e a impressa mal tocava no assunto. A sequência de fotos acima demonstra a exclusão do povo nas festividades.

Será que a população ouropretana deveria ficar em casa ao invés de ir à principal praça da cidade? A rotina da cidade é toda alterada, com muitas ruas fechadas. Como se trata de uma cidade histórica com um relevo muito íngreme, as vias de acesso entre diferentes regiões da cidade são escassas e boa parte delas têm a Praça Tiradentes como rota. Como Alexandra Albano relatou em seu perfil na rede social Facebook:

Dia 21 de abril, o dia do ano que odeio morar em Ouro Preto… Não tenho acesso as [sic] ruas de minha cidade, sou vigiada por policiais, não consigo dormir porque moro na rua do heliporto da cidade e helicópteros são muito barulhentos… A prefeitura arma um circo e a população é quem paga o Pato, como sempre né!!!

Considero que este problema tem duas soluções: a) que a estrutura da cerimônia ocupe apenas parte da Praça Tiradentes, para que a população possa participar e protestar; b) realizar esta cerimônia na cidade administrativa – estrutura criada em Belo Horizonte para abrigar a administração estadual. Assim, ficará perto do aeroporto e não será necessário tanto gasto de dinheiro público.

Notas

1 – Oliveira, J. M. Luiz Inácio perde a compostura em Ouro Preto. A Nova Democracia. Disponível em <http://www.anovademocracia.com.br/no-9/1163-luiz-inacio-perde-a-compostura-em-ouro-preto>. Acesso em Abril de 2013.

2 – Jornal Voz Ativa. Ouro Preto se prepara para o 21 de Abril com Presidente Dilma. 2011. Disponível em <http://jornalvozativa.com/noticias/?p=6036>. Acesso em Abril de 2013.

3 – Andrade, B. A festa não é para o povo de Ouro Preto e sim para os “Políticos e Ilustres”. Ouro Preto, 2013. Disponível em <http://www.ouropreto.com.br/noticias/detalhe.php?idnoticia=7377>. Acesso em Abril de 2013.

4 – Mensagem publicada pelo perfil @siteoutropreto no Twitter. 2013. Disponível em <https://twitter.com/siteouropreto/status/325943281982775296/photo/1>. Acesso em Abril de 2013.

Valdir Lamim-Guedes é biólogo e Mestre em Ecologia pela Universidade Federal de Ouro Preto. Blog Na Raiz. E-mail dirguedes@yahoo.com.br

EcoDebate, 24/04/2013

Veja também:

21 de abril: pela memória da liberdade ou da ditadura?