Jaco (Crispim Costa)

Ilha de Jaco , Timor-Leste. Foto e texto publicado no perfil de Crispim Costa no Facebook.

A ilha de Jaco
Jaco é uma ilhota. Está situada na ponta mais Oriental da ilha e dista cerca de 300 km da capital Dilí. Em Fataluku diz-se TOTINA por estar separado da ilha principal, a ilha de Timor. Totina vem da palavra “Tóte”=desligar.

Apresenta aproximadamente 10 Km² de área, e sua maior altitude por volta de 100 metros. É separada da ilha principal por um canal estreito, o que permite a travessia apenas por pequenos barcos (canoa/ beiros). A areia parece veludo, a temperatura da água parece caldo, o coral é no mínimo fantástico… o paraíso! Os timorenses acreditam que se trata de um lugar mágico e, por isso, mantêm a minúscula ilha intocada. Faz parte do sub-distrito de Tutuala. Inabitada, é considerada sagrada pelos povos autóctones, tornando-se proibido de por lá pernoitar, apenas a visita diurna. Para além da sua beleza natural, com praias de areia branca, Jaco é habitat de espécies de aves endémicas, entre as quais se incluem Macropygia magna, Pachycephala orpheus. Reconhecendo esse facto e interesse de Jaco para a conservação da biodiversidade, a ilha foi incluída no Parque Nacional Nino Konis Santana, o primeiro Parque Nacional de Timor Leste, criado a 3 de Agosto de 2007 pelo Departamento de Áreas Protegidas e Parques Nacionais do Estado timorense. (Adaptação de Wikipédia).

Na história do passado recente, alguns guerrilheiros querendo ir lá viver foram apanhados na sua trajetória e posteriormente mortos pelos invasores.

Nos anos 70 tínhamos esta quadra referindo-se a unidade:
“Oe-Cusse Ataúro e Jaco
De Lospalos à fronteira
Contra a exploração do povo
Da FRETILIN a bandeira”.

Veja os outros posts deste blog sobre o Timor-Leste