Comentário sobre o post Mudanças climáticas e os ‘céticos’, artigo de José Goldemberg

Caro Valdir, obrigado por enviar esse excelente artigo. A campanha desses caras esta cada vez mais absurda; um professor de geografia da USP chegou a dizer na TV Globo que os cientistas climáticos são os mesmos da guerra fria e que, na procura do que fazer, “inventaram as MCs”. Katia Abreu, a dona da CNA, afirma que desmatar não afeta o clima. Alguns secretários de estado dizem “não tenho apetite para MCs”.

Quando falo de MCs, costumo sugerir ao publico como distinguir 3 tipos de pessoas: -Cientista- estuda sistematicamente o fenômeno e tira conclusões.

-Cientista cético- aquele que confere o trabalho de outro cientista (hipótese, método, dados, conclusões); ele é essencial para o progresso da ciência.

-negativista, qualquer pessoa que negue as MC sem precisar ter bases cientificas, apenas o expressar opinião. Têm enorme ego, buscam a celebridade ou simplesmente se baseiam em matéria de fé (Bíblia, Maias, astrologia, cientologia). Adoram teorias conspiratórias envolvendo CIA ou clique de cientistas. Os negativistas veem sendo financiados pelas empresas de combustíveis fosseis, pela indústria armamentista e pela TV Fox, do Murdoch. São muito influentes na opinião publica, a ponto de os fazendeiros dos EEUU que neste ano perderam tudo por seca e calor, ainda dizerem que não ha MCs. No Brasil, eles são preferidos por jornalistas, pois falam, esbravejam, acusam, enfim provocam espetáculo.

abs. Milton

O Sr. Milton Nogueira é Consultor internacional para mudanças climáticas, energia e negociações multilaterais em Belo Horizonte (Brasil) e Viena (Áustria). Coordenou a obra Água e mudanças climáticas: tecnologias sociais e ação comunitária.