“A educação ambiental, numa perspectiva crítica, não pode abrir mão do rigor teóricometodológico na análise da realidade. O pensamento crítico, ao desvendar o modo de produção capitalista, sua estrutura interna, as contradições que engendra enquanto processo social, seus limites materiais, aponta também os mecanismos de ocultamento dessa realidade, elaborados pela ideologia dominante. É importante compreender os traços fundamentais de um sistema que se baseia na exclusão social, na exploração da classe trabalhadora, na destruição da natureza e na mercantilização de todos os elementos da natureza e das dimensões sociais e culturais das relações humanas”

TREIN, E. S. . A perspectiva crítica e emancipatória da educação ambiental. Salto para o Futuro, v. 1, p. 41-45, 2008.

Texto completo