Caçados até a extinção. O tilacinos (Thylacinus cynocephalus), mais conhecidos como o tigres-da-tasmânia, durante muito tempo foram os garotos-propaganda da extinção causada pelo homem.

por John Platt da Scientific American

Caçados por fazendeiros australianos que temiam que o belo marsupial listrado (parecido com um cachorro), matasse suas ovelhas, o último tigre-da-tasmânia morreu em um cativeiro no Hobart Zoo, há 75 anos, em 7 de setembro de 1936.

Poucos dias antes da celebração anual do Dia Nacional dos Tigres-da-tasmânia, na Austrália, novo estudo revela que o predador provavelmente não era uma ameaça para ovelhas. Sua mandíbula incrivelmente longa (uma das características mais distintivas do animal) podia abrir até incríveis 120 graus, mas ele era fraco demais para caçar ovelhas, de acordo com o estudo publicado no Journal of Zoology.

“Nossa pesquisa mostrou que sua mandíbula era restrita para a captura de presas menores e mais ágeis”, conta a autora do estudo Marie Attard, da University of New South Wales, na Austrália. “Parece que eles matavam e comiam animais menores, como gambás.”

Os pesquisadores usaram modelos de computador para simular o comportamento normal de predadores (morder, rasgar e puxar). Os modelos revelaram que o crânio do tilacino não teria estado à altura da tarefa de caçar animais de grande porte.

Mas se os tilacinos podem não ter sido uma ameaça para as ovelhas, os humanos representavam uma ameaça a eles. Mesmo sendo predadores especializados em presas menores, a chegada de colonos europeus no continente australiano pode ter perturbado a paisagem, forçando-os a uma maior proximidade e concorrência com outros predadores marsupiais, como demônios-da-tasmânia, wallabies e gambás, que também foram perdendo hábitat para os seres humanos.

Mesmo que faça 75 anos desde que o último tilacino morreu, muitas pessoas ainda acreditam que os animais existam nos ermos remotos da Austrália. Mas, infelizmente, nenhuma evidência conclusiva jamais foi encontrada, apesar de avistamentos ainda serem comumente relatados.

Um vídeo disponível no YouTube traz imagens do último tilacino conhecido, e sua impressionante mandíbula, filmadas antes de sua morte em cativeiro. Clique aqui para ver o vídeo.

Leia também: Humanos causaram a extinção do lobo-da-Tasmânia, diz estudo