A revista de divulgação científica da Fapemig está mais moderna, leve e cheia de novidades.

No dicionário Aurélio, há dois significados para a palavra inovar: renovar e introduzir novidade. Foi exatamente com base no significado de inovação, familiar às atividades da Fapemig, que a equipe da Revista Minas faz Ciência decidiu desenvolver um novo projeto gráfico a ainda rechear as páginas da revista de novidades. A partir desta edição (45), o leitor tem uma publicação mais leve, moderna e cheia de boas novas.

O leitor vai conhecer a sessão “Cinco perguntas para”, que apresenta entrevistas curtas e diretas com personalidades do meio científico. A última página trará uma novidade a cada edição, revelando que a ciência pode ser vista sob diversos ângulos, como a arte e a literatura, por exemplo. A página de notas ganha o nome de “Curtas da Ciência”, com novo visual e textos mais breves e diretos, e o leitor passa a acompanhar dicas de livros e filmes relacionados ao mundo científico.

No conteúdo, o leitor continua conferindo o que tem sido produzido de melhor na Ciência, Tecnologia e Inovação em Minas Gerais, que é destaque no âmbito nacional e importante representante do Brasil no cenário internacional. O leitor poderá conferir nesta edição os avanços na pesquisa paleontológica, em Uberaba, com sua mais recente descoberta: o Campinasuchus dinizi, um crocodilo pré-histórico, cujos fósseis foram descobertos por um fazendeiro da região. Na entrevista com o renomado pesquisador e colunista da Folha de S. Paulo, Marcelo Gleiser o leitor vai acompanhar, entre outros assuntos, o debate sobre a divulgação científica no País, o papel das novas tecnologias na atualidade e a relação entre razão e mito, um dos temas do mais novo livro de Gleiser, lançado em parceria com Frei Betto.

A ciência no cinema, bem como a rica e forte relação entre os dois elementos ao longo da história, são discutidos em uma das reportagens, sob a ótica de profissionais e especialistas da área. O leitor também vai conhecer um projeto multidisciplinar que levantou os hábitos e a cultura de comunidades quilombolas do Norte Minas e se informar sobre trabalhos desenvolvidos em áreas como segurança pública, mobilidade urbana, recursos hídricos e educação.

As novidades também ultrapassam as páginas da revista e chegam ao blog (www.fapemig.wordpress.com) que acaba de ser lançado para ampliar o Programa de Divulgação Científica da Fapemig, que tem o mesmo nome da revista: Minas faz Ciência. A partir de agora, o público poderá conferir na internet, informações diversas e dicas do universo científico, além de assistir reportagens do programa Ciência no ar e ouvir as pílulas de rádio do Ondas da Ciência. Tudo isso, com uma identidade visual moderna e desenvolvida especialmente para despertar no leitor a percepção da ciência como elemento do cotidiano.

Minas Faz Ciência – Difundir a ciência e a tecnologia para a sociedade faz parte da missão da Fapemig. Na divulgação científica, a Fundação vê a possibilidade de democratização do conhecimento e, ao mesmo tempo, de tornar conhecidas as pesquisas realizadas no Brasil, em especial no estado de Minas Gerais.

A revista Minas Faz Ciência possui, atualmente, uma tiragem de 20 mil exemplares e periodicidade trimestral. Ela é distribuída gratuitamente para leitores de todo o Brasil. Qualquer pessoa pode receber a revista. Para isso, basta acessar a página http://revista.fapemig.br e preencher o formulário eletrônico com seus dados. Nesse endereço, os internautas encontram também todas as reportagens já publicadas em edições anteriores, na íntegra, além dos vídeos do projeto, para download.

(Ascom da Fapemig)

Anúncios