Observadores mais capacitados têm dito que este é o maior período de transição que o mundo já viveu. Entende-se por transição um período em que nada mais é como costumava ser, mas ainda não ficou como será. Aliás, talvez nunca mais fique. (…) poucas vezes estivemos diante de tantas e tão complexas revisões dos tais paradigmas.

(…) Leveza, inteligência, economia, sustentabilidade, agilidade, custo baixo, saúde, eficiência, alto nível de socialização, baixíssimo impacto ambiental…

(…) Não há dúvida de que o assunto merece ser tratado com seriedade e com muita atenção. Se soa ingênuo acreditar que a bicicleta pode ser a panaceia universal, que virá ajustar o planeta e recolocá-lo no eixo, também não parece razoável continuarmos medindo o desenvolvimento de nações pelo número de carros novos que conseguem colocar nas ruas nem seguir construindo cidades para abrigar bolas de aço motorizadas que levam cidadãos de um shopping a outro.

Avenida Paulista 2014. Por Paulo Lima. Isto é Colunas (apenas Fragmentos)

Anúncios