Foi muito legal este começo de noite, estava com o meu avô, vendo programa de moda caipira na TV e discutindo sobre coisas da roça (plantações, animais domésticos, clima). Depois, voltei caminhando para casa, vendo os contornos da serra, evidenciados pela luz da lua.

Lembrei do Hino de Itanhandu, cantado pela Ceumar Coelho (Ceumar – cantora / singer), que diz: “Quem não passou no rio Verde de noitinha, não sabe como é bela Itanhandu (…)”

Quando passei pela ponte sobre o rio verde, as suas corredeiras eram visíveis…

Hino de Itanhandu – MG

Letra: Henrique Beltrão, Na voz de Ceumar Coelho

Quem não passou no rio Verde de noitinha, não sabe como é bela Itanhandu.

Tem sombras debruçadas pela estrada enluarada, tem pomba, tico-tico e tem nhambu.

Quem não rezou junto ao altar-mor da capelinha,

Não sabe o que é pecar como eu pequei.

Olhando tanta moça bonitinhae amando tanta gente como eu amei.

Mas nunca o meu Brasil foi tão lindo como aqui, aonde canta triste de manhã a juriti.

E a lua branca é como símbolo da paz, que vem abençoar Minas Gerais.

_______________

Leia, veja e ouça mais:

Ceumar, Meu Nome, em Ouro Preto

Ceumar e Déa Trancoso em Ouro Preto

Grupo sobre a Ceumar no Facebook

Dindinha, Ceumar em Ouro Preto

Seu Olhar, Ceumar em Ouro Preto

Sobre Itanhandu

Biodiversidade Urbana

Ipês Amarelos

Site de Itanhandu

Anúncios