“A natureza nos dá aula de economia energética, Ela é incrivelmente eficiente”, diz Ana Londergan, engenheira da Qualcomm, uma das grandes empresas mundiais de tecnologia de comunicação. Inspirada na forma como a asa das borboletas e as penas dos pavões refletem  a luz, a Qualcomm desenvolveu um novo tipo de tela (display) que oferece riqueza de cores, baixo consumo de energia e, ao contrário das telas de LCD, funciona muito bem mesmo sob a luz direta do sol. Na realidade, depende da luminosidade externa para funcionar. Quando mais luz recebe, mais viva a sua imagem.

Continue lendo no site ecocidades

Anúncios